faaace
A noite de lutas do WGP #37 realizado neste sábado, dia 20 de maio, foi de arrepiar. Na primeira edição na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, o evento coroou Felipe Micheletti e Diego Gaúcho com a manutenção dos cinturões das divisões dos pesados (até 94kg) e dos super-médios (até 78,1kg), respectivamente. Enquanto Micheletti, lutando em casa e muito festejado pelo público, derrotou Haime Morais por decisão unânime após uma luta equilibrada, Gaúcho despachou Fernando Nonato com um belo nocaute. O evento consagrou ainda Rodolfo Cavalo com o título do Challenger GP e o posto desafiante ao cinturão de Diego Gaúcho.

Protagonistas da luta principal da noite, Felipe Micheletti e Haime Morais fizeram a revanche do duelo ocorrido a cerca de um ano, quando Felipe levou a melhor por decisão unânime. Dessa vez, lutando em casa e defendendo o cinturão, o sorocabano contou com muito apoio do público e mostrou um vasto repertório de chutes no início do duelo, enquanto o desafiante partia para cima tentando encurtar a distância e decidir a luta. Apesar de um bom momento de Haime no segundo assalto, Micheletti abusou dos low kicks deixando uma enorme marca na perna esquerda do desafiante.

Com a boa atuação de Haime e o campeão mostrando muita variedade de golpes o duelo permaneceu equilibrado no terceiro e no quarto assalto. No round derradeiro, Micheletti cresceu e com mais gás e potente golpes garantiu a primeira defesa do cinturão bem sucedida, para delírio do público presente. “Só tenho a agradecer a toda essa galera que me incentivou do início ao fim, a minha família e a todos que sempre estiveram do meu lado. Poder defender o cinturão em casa foi uma sensação única e estou muito feliz com o resultado. Parabéns ao Haime também pela grande luta que fez”, celebrou o campeão.

Na primeira disputa de título da noite, Diego Gaúcho e Fernando Nonato se encontraram pela terceira vez no ringue do WGP. Com uma vitória para cada lado o duelo foi o verdadeiro tira-teima entre dois dos melhores lutadores da categoria dos super-médios. Dono de um estilo ‘matador’ o campeão Diego Gaúcho passou boa parte do round inicial se defendendo de um Nonato agressivo e desferindo seus tradicionais chutes altos. No segundo assalto os dois atletas alternaram bons momentos, com ligeira vantagem para o desafiante.

Porém, no terceiro round, quando a luta parecia melhor para Nonato, Gaúcho acertou um lindo cruzado de esquerda na ponta do queixo do carioca, que caiu apagado e não conseguiu voltar ao duelo. Vitória do campeão e manutenção do cinturão dos super-médios. “Essa luta foi uma verdadeira superação para mim, estou vindo de duas lesões graves, alguns problemas em casa, por isso me emocionei bastante. Para tirar o cinturão de mim terão que ralar o tanto quanto eu ralei para conquistá-lo. Eu acompanhei o GP, mas acho que para ganharem de mim vão ter que mostrar muito mais do que eu vi hoje”, afirmou Gaúcho.

Rodolfo Cavalo supera chileno na final do GP e é novo desafiante dos super-médios

Na primeira luta do Challenger GP dos super-médios, os brasileiro Marcus Jon Jones e Rodolfo Cavalo fizeram um duelo emocionante em uma revanche do combate vencido por Rodolfo no WGP #34. Com muita trocação e bons momentos para os dois lados, novamente melhor para Cavalo que venceu por decisão unânime. Na outra semifinal, o chileno Victor Valenzuela e o paraguaio Sebastian Dominguez não ficaram atrás e levantaram o público presente. Ao final dos nove minutos, Valenzuela confirmou o favoritismo e venceu por decisão dividida, apesar da boa atuação de Dominguez.

Na grande final, Rodolfo Cavalo e Victor Valenzuela protagonizaram um combate mais estudado, depois da intensidade das semifinais. Demonstrando mais cansaço e muito coração, o brasileiro absorveu golpes duríssimos do chileno no primeiro round, mas cresceu no segundo assalto equilibrando a luta e levando o público a loucura. A decisão ficou para o terceiro round e com mais contundência e muita raça Cavalo faturou o título do GP na decisão unânime. O paulista é o próximo desafiante ao cinturão de Diego Gaúcho.

Nas superlutas internacionais da noite dois embates entre Brasil e Argentina. No primeiro deles entre Nicolas Ryske e Rodrigo Diório melhor para o argentino, que dominou todo o combate e venceu por nocaute no terceiro round após um low kick duríssimo que levou Diório à lona. Depois, o brasileiro Wallace Lopes vingou o compatriota com uma vitória incontestável sobre Gerardo Gonzales por unanimidade. Lutando em casa, o sorocabano Lucas Almeida deu um show diante de Matheus Gatti. Apesar de fazer apenas sua segunda luta profissional ele dominou os três rounds do duelo e levou a melhor por decisão unânime.

Lesão similar a de Anderson Silva marca início do card

O combate entre Arlison Tenchiran e Gabriel Macaco registrou o momento mais triste da noite. Ainda no round inicial, após um chute de Gabriel defendido por Tenchiran, o lutador sofreu uma grave lesão na perna direita, muito similar a de Anderson Silva contra Chris Weidman no UFC. Imediatamente a luta foi encerrada e Gabriel, amparado pelo médicos do WGP, foi levado ao hospital mais próximo. No combate inaugural do card principal, o paulista Vinicius Bereta, muito festejado pelo público, não deu bola para a grande diferença de envergadura para Petros Cabelinho e venceu na decisão dividida.

No card preliminar os destaques foram Gustavo Piacentini e Luis Francischinelli. Enquanto o primeiro levou a melhor sobre Douglas Nunes e faturou o título brasileiro profissional da CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing), o segundo protagonizou um belo nocaute diante de Marcos Oliveira.

WGP #37 – Resultados oficiais

Card Principal

Felipe Micheletti venceu Haime Morais por decisão unânime dos juízes
Diego Gaúcho venceu Fernando Nonato por nocaute no terceiro round
Rodolfo Cavalo venceu Victor Valenzuela por decisão unânime dos juízes
Wallace Lopes venceu Gerardo Gonzalez por decisão unânime dos juízes
Nicolas Ryske venceu Rodrigo Diório por nocaute no terceiro round
Victor Valenzuela venceu Sebastian Dominguez por decisão dividida dos juízes
Rodolfo Cavalo venceu Marcus Jon Jones por decisão unânime dos juízes
Lucas Almeida venceu Mateus Gatti por decisão unânime dos juízes
Arlison Tenchiran venceu Gabriel Macaco por nocaute (interrupção médica) no primeiro round
Vinicius Bereta venceu Petros ‘Cabelinho’ Freitas por decisão dividida dos juízes

Card Preliminar

Gustavo Piacentini venceu Douglas Nunes decisão dos juízes
Diego ‘Black D’ Batista venceu Bruno Brazil decisão dos juízes
Robson Silva venceu Jhonatan Theodoro por nocaute
Luan Santos venceu Fábio Lopes por decisão dos juízes
Luis Francischinelli venceu Marcos Oliveira por nocaute
Yuri Hendrik venceu Matheus Carvalho por decisão dos juízes
Karen Oliveira venceu Cynara Araújo por decisão dos juízes
Alessandro Araújo venceu Arinã Marins por decisão dos juízes