resultados-oficiais

A estreia do WGP Kickboxing no Espírito Santo não teve o desfecho que os capixabas esperavam, mas foi recheada de emoções. Com o evento da noite deste sábado, a atleta da casa Barbara Nepomuceno foi derrotada pela paranaense Val Stanski no segundo round após sofrer uma grave torção no joelho esquerdo. Val é a nova campeã dos super-médios feminino (+70kg) e deve conceder uma revanche a capixaba em sua primeira defesa. O público presente na Arena Vitória viu ainda o paulista Marcelo Dionisio passar por Luis Castañeda e Sebastian Martino para conquistar o Challenger GP dos meio-médios (até 78,1kg), e consequentemente uma nova chance ao cinturão da categoria diante de Ravy Brunow, justamente seu último algoz. O evento contou ainda com outras seis lutas no card principal, com destaque para a vitória de Guilherme Lirio sobre Ramon Rozendo em um duelo muito empolgante.

Barbara Nepomuceno e Val Stanski protagonizaram pela primeira vez uma luta feminina como evento principal de uma edição do WGP. Na sua primeira defesa de título, a campeã começou estudando a adversária, mas aos poucos foi se soltando e aproveitando-se da maior agilidade para conectar os melhores golpes. Mas no meio do segundo assalto, após um belo low kick aplicado por Val, Barbara sofreu uma grave torção no joelho esquerdo que a levou à lona na mesma hora gritando de dor. A capixaba até tentou voltar, mas o joelho claramente não a deixava continuar e depois de uma nova queda o juiz decretou o fim do duelo. Mesmo sob forte comoção, Barbara agradeceu o público presente, pediu uma revanche para a nova campeã e foi prontamente atendida.

– Primeiro gostaria de agradecer a Barbara por me conceder essa chance de poder disputar o cinturão. É uma emoção muito grande lutar com uma atleta do nível dela, na casa dela e conseguir vencer. Aceito a revanche que ela pediu com certeza, o desfecho não foi o que todos esperavam e estamos aqui para isso. É uma realização pessoal essa conquista do cinturão. Sinto que ainda tenho muita coisa pela frente e esse é só o começo – festejou a atleta de 31 anos, que fez sua primeira luta no WGP.

Marcelo Dionísio bate argentino na final e fatura novamente o Challenger GP dos meio-médios
O Challenger GP dos meio-médios foi decidido entre o argentino Sebastian Martino e o brasileiro Marcelo Dionísio. Enquanto Martino conseguiu a vaga na final após não dar chances para o anfitrião Weber Shrek e dominar boa parte dos três rounds para vencer por unanimidade, Dionísio teve um pouco mais de dificuldades diante do mexicano Luis Castañeda em um combate muito equilibrado. Com mais contundência o brasileiro conseguiu a vitória na decisão unânime dos juízes.

Na grande final os dois lutadores fizeram um clássico Brasil vs Argentina digno da rivalidade no esporte entre os dois países. Com muita troca de golpes e bons momentos para ambos os lados, os dois nem pareciam que já haviam feito três rounds na mesma noite. Depois de muito equilíbrio eles deram uma árdua tarefa para os juízes laterais ao fim do embate. E com mais pressão nos golpes aplicados quem levou a melhor na luta e o título do Challenger mais uma vez para casa foi Marcelo Dionísio. Com a conquista ele garante a chance de enfrentar novamente Ravy Brunow pelo título da divisão dos meio-médios.

Nocautes de companheiros de treino e vitória da irmã de campeão também são destaques
Em outro duelo internacional da noite do WGP #39, o chileno Felipe Artillero e o atleta da casa Denis Jr levantaram a galera. Os dois buscaram muito o clinche durante os dois primeiros rounds e a luta foi mesmo decidida no último assalto com o brasileiro levemente superior e vencendo por unanimidade. O sergipano Ramon Rozendo e o capixaba Guilherme Lirio protagonizaram um dos embates mais empolgantes da noite. Os dois atletas alternaram bons momentos e knockdowns impressionantes. No final dos nove minutos melhor para Lirio, que encaixou os golpes mais potentes e venceu por decisão unânime.

O confronto entre Antonio Luciano e Felipe Siqueira começou muito equilibrado, mas terminou melhor para Luciano, que venceu por nocaute no segundo round após um golpe letal na linha de cintura de Siqueira. Outro destaque do card do WGP #39 foi a presença de Aline Pereira, irmã do campeão dos cruzadores (até 85kg) Alex Pereira. Ela fez sua estreia no evento e fez bonito com uma vitória contundente sobre Rayani Vieira por unanimidade.

Nas duas primeiras lutas do card principal dois companheiros de equipe levaram a melhor sobre atletas da casa. Enquanto o peso-super-pesado Laelcio Queiroz não teve problemas para despachar Abner Fonseca por nocaute depois de castigar o adversário com três knockdowns, sua parceira de treino Daiane Torquato também não encontrou dificuldades para passar por Meiry Ellen por nocaute após uma linda sequência de socos e chutes. Ambos são catarinenses e treinam na equipe Chute Boxe Floripa.

WGP #39: Card Principal
Val Stanski venceu Barbara Nepomuceno por nocaute aos 2min e 25seg do
segundo round
Marcelo Dionisio venceu Sebastian Martino por decisão unânime
Denis Souza Jr. venceu Felipe ‘Artillero’ por decisão unânime
Guilherme Lirio venceu Ramon Rozendo por decisão unânime
Marcelo Dionísio venceu Luis Castañeda por decisão unânime
Sebastian Martino venceu Weber ‘Shrek’ por decisão unânime
Antonio Luciano venceu Felipe Siqueira por nocaute a 1min e 40seg do segundo round
Aline Pereira venceu Rayani Vieira por decisão unânime
Laelcio Queiroz venceu Abner Rodrigues por nocaute aos 2min e 43seg do segundo round
Daiana Torquato venceu Meiry Ellenn Porto por nocaute aos 2min e 58seg do segundo round
Undercard
Jonathan ‘Bombeiro’ Ramos venceu Fernando ‘SAMU’ Medeiros por decisão unânime
Renan ‘Shampoo’ venceu Paulo Ricardo Fiusa por decisão unânime
Paulo Henrique Candeia venceu Patrick Santos por decisão dividida
Joshua Marcelino venceu João Paulo Dardengo por decisão unânime
Francielly Silva venceu Adriene Souza por decisão dividida
Andrei Simões venceu Maik Bonifácio por decisão unânime
Henrique Madureira venceu Leonardo Oliveira por nocaute no primeiro round