faaace
Um dos protagonistas da noite do WGP Kickboxing, do próximo dia 16 de setembro, é o anfitrião Bruno Cerutti. Ele encara o argentino Facundo Suarez pela divisão dos leves (até 60kg) em uma das principais lutas da noite, no ginásio Joaquim Prestes, em Guarapuava, sua cidade natal, no interior do Paraná. Pupilo da lenda do kickboxing brasileiro, Deucélio Rodrigues, Bruno teve recentemente a chance de lutar pelo título da categoria e encara o duelo como o primeiro passo em busca de uma nova oportunidade pelo cinturão atualmente com seu último algoz Hector Santiago.

Natural da cidade que recebe o evento, no interior do Paraná, a cerca de 250km da capital Curitiba, Cerutti nunca foi um aficionado pelas artes marciais. Começou apenas aos 19 anos por influência de um primo e teve em casa seu maior apoio. Seu pai, dono de uma borracharia na qual o filho ainda trabalha enquanto não consegue viver só do esporte, é o maior incentivador de Bruno. Para o duelo com Facundo Suarez, ele terá o apoio não só do pai, como de toda a família e amigos. E isso, segundo ele, só traz motivação.

“Lutar em casa é muita motivação, tem a parte da cobrança também, a galera para na rua e pergunta como estou e tal. Mas até isso é com carinho, mais como apoio mesmo. E isso certamente me dá uma vontade a mais, um gás extra para sair vitorioso. Eu, particularmente, gosto de lutar em casa, o astral não me atrapalha, pelo contrário só ajuda. Muito bom poder representar todos de Guarapuava”, afirma Bruno

Além do pai, Bruno tem outra inspiração para a carreira. E ela vem de dentro da academia. O lutador é pupilo de Deucélio Rodrigues, tetracampeão mundial da modalidade e um dos maiores nomes do esporte nacional. “Celio é realmente um espelho. “Sempre bom ter um cara com a experiência dele. Aqui na cidade todos, ou a grande maioria, foram formados por ele, todo mundo  tem o respeito por ele por tudo que ele fez. Isso é muito importante, saber que dentro da academia temos um cara com quatro títulos mundiais e que saiu daqui da cidade é uma grande motivação”, afirma.

Apesar de toda a inspiração em Deucélio Rodrigues, Bruno procura fazer intercâmbios em outras academias para agregar ainda mais ao seu jogo. “É importante treinar em outros lugares, de vez em quando vou treinar na União ABC com o Danilo, em São Paulo, com Fábio Galvão em Maringá, com o Rafael Teixeira em Curitiba. Cada academia tem um estilo e esse intercâmbio é bem importante, absorver um pouquinho de cada lugar. Sempre penso no que pode agregar ainda mais ao meu jogo e quando pinta uma oportunidade eu aproveito”.

Aos 25 anos e com um total de onze lutas profissionais, sendo seis vitórias, Bruno falou ainda sobre seu adversário, o argentino Facundo Suarez.

“Procurei bastante coisa sobre o Facu Suárez, é um cara bem explosivo, encaixa fortes os golpes e sempre termina com low kicks pesados, já acabou algumas lutas assim. Ele combina bem os golpes de boxe também, com cruzados potentes. É um cara bem experiente também, com várias lutas no currículo. Acredito que vai ser uma luta muito dura. Ele tem uma característica que combina muito bem com a minha, eu gosto de cair pra trocação mesmo e a luta vai ser uma guerra. Mas também estou treinando estratégia para não entrar só na trocação franca”, afirma..  

O WGP #40 conta ainda com a disputa de cinturão peso-cruzador (até 85,1kg) entre Alex Pereira e Maycon Silva. Outros duelos que prometem agitar a cidade de Guarapuava é a volta de Emerson ‘Falcão’ diante do argentino Ernesto de La Colina e a  despedida de Rafael Teixeira diante de Bruno Gazani. Além do embate entre Bruno Cerutti e o argentino Facu Suarez e entre Richard ‘Bebezão’ Jacobi e o chileno Ivan Galaz pela divisão dos super-pesados.