faaace-2
O WGP #40, que será realizado no próximo dia 16 de setembro, em Guarapuava, no interior do Paraná, tem entre seus duelos um confronto especial entre o curitibano Rafael Teixeira, que vai fazer sua última luta profissional da carreira, e Bruno Gazani, um dos melhores atletas brasileiros da atualidade na categoria dos meio-médios (até 71,8kg). Tanta expectativa alegra o paulistano Gazani, que se mostrou honrado em fazer parte do último capítulo da carreira de Teixeira.

Aos 30 anos, Gazani não percorreu o caminho tradicional da maioria dos lutadores, que têm seus primeiros contatos com as artes marciais ainda na infância ou na adolescência. O paulista de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, começou no no esporte apenas aos 20 anos de idade. Fã de Mike Tyson, Gazani não demorou muito para se destacar, e desde então soma 60 lutas, com 54 vitórias e apenas 6 reveses. No WGP, Gazani construiu um vasto repertório também, com 11 vitórias e duas derrotas. Para essa edição, ele mostra o prazer que de participar da despedida de Rafael Teixeira e mostra respeito pelo oponente.

“Preparação foi pesada, como sempre. Sempre estudei bastante meus adversários, então meu treino tem sido baseado em cima do Rafael. Conheço bastante ele, é um cara que já fez muito pelo kickboxing nacional e para mim vai ser uma honra participar dessa última luta da carreira dele. Estou me preparando forte para enfrentá-lo e proporcionar uma grande luta ao público e fãs do WGP”, afirma.

Apesar do grande retrospecto no WGP, Gazani ainda não conseguiu o título da divisão dos meio-médios. Ele esbarrou em Ravy Brunow em duas oportunidades e apesar de saber que está no caminho para uma nova disputa, prefere não pensar no cinturão e garante foco apenas no confronto com Rafael.

“Meu objetivo é continuar rodando o circuito, sempre bom estar participando do WGP, maior evento da América Latina. Não quero falar em cinturão, penso em luta após luta e realmente não estou pensando em outro adversário. Depois dessa luta a gente pensa no futuro, mas no momento meu foco é total no dia 16”, garante Gazani, para completar sobrea possibilidade de lutar fora de casa, já que Rafael é de Curitiba, também no estado do Paraná.

“Ele está mais próximo de casa, mas tenho bastante gente que acompanha e admira meu trabalho por lá também. Mas independente de torcida a favor ou contra o que importa é o ginásio estar cheio, torcida fazendo festa, sem violência e nós vamos recompensar com uma grande luta”, encerra.

O WGP #40 conta ainda com a disputa de cinturão peso-cruzador (até 85,1kg) entre Alex Pereira e Maycon Silva. Outros duelos que prometem agitar a cidade de Guarapuava é a volta de Emerson ‘Falcão’ diante do argentino Ernesto de La Colina e a despedida de Rafael Teixeira diante de Bruno Gazani. Além do embate entre Bruno Cerutti e o argentino Facu Suarez e entre Richard ‘Bebezão’ Jacobi e o chileno Ivan Galaz pela divisão dos super-pesados.