faaace

Não restam dúvidas que um dos principais personagens da próxima edição do WGP Kickboxing é o niteroiense Emerson Falcão, ex-campeão peso super-leve da organização. No próximo dia 16 de setembro, na cidade de Guarapuava, no interior do Paraná, Falcão encara o argentino Ernesto de La Colina em busca do recomeço de uma carreira que foi interrompida por uma grave lesão na perna esquerda. O lutador, que é conhecido por ser o treinador de kickboxing da lenda do MMA José Aldo Junior, espera finalmente voltar a atuar com frequência e se livrar de vez do pesadelo que o assombrou nos últimos três anos.

“O retorno do Falcão é muito simbólico para a gente por tudo que ele passou nos últimos anos com lesões e recuperações. Sempre o tratamos com o campeão que sempre foi, até na hora de abrir mão do título e deixar outros atletas buscarem seu espaço. Tenho certeza que ele vai retomar a carreira do ponto de onde parou e dar muitas alegrias aos fãs de kickboxing ainda. É um grande prazer vê-lo lutar”, afirma Paulinho Zorello, diretor-executivo do WGP Kickboxing.

Aos 30 anos, o ex-campeão dos super-leves Emerson Falcão é a prova viva de que quando se tem força de vontade e superação os problemas viram motivação. Natural de Niterói, no Rio de Janeiro, o atleta da Nova União tem uma história de vida difícil, em que viu no esporte a chance de se afastar de uma vida desregrada e sem futuro.

Mas mal sabia ele que a maior barreira que teria que enfrentar viria após a consolidação da carreira como lutador profissional. Falcãoestava no auge de sua forma quando, em 2014, sofreu uma grave fratura na perna esquerda, que o deixou afastado dos ringues por cerca de dois anos e meio por conta de complicações com a estabilização da lesão e um desnível na perna.

Sem desistir, o lutador voltou a atuar em dezembro do ano passado, na edição #35 do WGP e fez bonito. Com um nocaute avassalador sobre o paraguaio Oscar Vera parecia que veríamos o velho Emerson de volta. Mas não foi desta vez. Ciente de que sua fratura não estava totalmente curada, o niteroiense decidiu abandonar o título dos super-leves para voltar à mesa de cirurgia, dessa vez com o intuito de se curar definitivamente.

Falcão colocou uma haste de ferro na perna e voltou a vida normal, inclusive dando aulas diariamente e participante ativamente do camp do lutador do UFC José Aldo como treinador da parte em pé. Com a retirada da haste, ele finalmente viu a volta aos ringues mais próxima. Depois de muito suor, Falcão retorna ao WGP definitivamente livre da lesão. No evento ele defende uma invencibilidade de sete lutas. Com título pan-americano e brasileiro profissional no currículo, Falcão soma ainda 47 lutas na carreira e 36 vitórias.

Seu oponente é o argentino Ernesto de La Colina, um dos destaques do país na categoria. Natural da capital Buenos Aires, o lutador de 27 anos possui um cartel de cinco lutas sendo três triunfos o soma o título de campeão argentino na modalidade Low Kicks. No WGP ele fará sua estreia e tem logo uma pedreira pela frente.

O WGP #40 conta ainda com o retorno do ex-campeão dos super-leves Emerson Falcão diante do argentino Ernesto de La Colina. Outros duelos que prometem agitar a cidade de Guarapuava é a despedida de Rafael Teixeira diante de Bruno Gazani, além do embate entre Bruno Cerutti e o argentino Facu Suarez e entre Richard ‘Bebezão‘ Jacobi e o chileno Ivan Galaz.