gp-2
O WGP #41 promete agitar as estruturas do Clube Sírio no próximo dia 21 de outubro, em São Paulo. Em uma noite de disputa de cinturão e duelos internacionais, o Challenger GP dos super-leves chama a atenção dos fãs. Em duas lutas imprevisíveis os brasileiros Wilson Djavan e Vitor Oristanio encaram os argentinos Nicolas Vega e Bruno Mangiavillano, respectivamente, em dois confrontos repletos de rivalidade entre Brasil e Argentina. O vencedor do GP se garante como próximo desafiante ao título que será colocado em jogo na luta principal da noite entre o campeão Paulinho Tebar e o desafiante Jordan ‘Kranio’.

“Esse GP promete bastante, os dois argentinos vão vir com muita vontade e tenho certeza que teremos grandes lutas. Vitor e Djavan são dois nomes que conhecemos bem aqui no cenário nacional e sabemos que podem proporcionar um grande show. A expectativa é a melhor possível, até porque o vencedor poderá acompanhar ainda a definição do se adversário na luta principal da noite entre Tebar e Kranio”, afirmou Paulinho Zorello, diretor-executivo do WGP Kickboxing.

A primeira semifinal será entre Nicolas Vega e Wilson Djavan. Enquanto o argentino fará sua estreia no WGP, Djavan já é um velho conhecido da organização. Aos 31 anos ele vem de derrota justamente para o campeão da categoria, Paulinho Tebar, no WGP #36, em uma luta muito equilibrada. Na carreira os números de Djavan são bem expressivos: foram 56 duelos disputados com 44 vitórias e 12 derrotas. No WGP ele já soma oito lutas disputadas e tem um retrospecto positivo. Outro ponto curioso de Djavan é que ele concilia sua rotina de lutador com a de dançarino profissional, o que segundo ele ajuda na hora bastante na movimentação durante a luta.

O outro combate entre Brasil e Argentina será entre Vitor Oristanio e Bruno Mangiavillano. Vitor é conhecido do circuito nacional e tem se destacado, mas soma apenas dois duelos no WGP. Ainda novo, aos 22 anos, o carioca tem nove lutas na carreira, com seis vitórias e três derrotas. Ele também carrega uma curiosidade consigo: é filho do ator da Rede Record Guiseppe Oristânio, conhecido pelo seu papel na novela Malhação na época em que pertencia à Rede Globo.

O oponente de Vitor, Bruno Mangiavillano é outro que fará sua estreia no WGP, mas soma títulos importante como o de campeão argentino de kickboxing. Aos 23 anos o atleta de Bueno Aires, capital argentina, possui um retrospecto de 13 lutas na carreira, com nove vitórias e três derrotas. Conhecido pelas boas combinações e bom punch, ele pode surpreender o brasileiro.

Além do Challenger GP, o WGP #41 conta com a disputa de cinturão peso-super-leve entre Paulo Tebar e Jordan Kranio na luta principal da noite. Outro destaque é a super luta internacional pelos pesos pesados entre Haime Morais, ex-desafiante ao título da categoria, e o paraguaio Carlos Meza, um das promessas do kickboxing sul-americano. O card principal terá também o embate entre o chileno Daniel ‘Choque’ e o paraibano, radicado em São Paulo, Robson ‘Bull Terrier’ Silva pela divisão dos leves (até 60kg).