site-1

No próximo dia 21 de outubro, o WGP Kickboxing volta a São Paulo para sua 41ª edição. E além da disputa de cinturão e do Challenger GP dos super-leves (até 64,5kg) um outro duelo promete agitar as estruturas do Esporte Clube Sírio. O paulista Haime Morais, último desafiante ao título dos pesados (até 94,1kg), encara a promessa paraguaia Carlos Meza em uma superluta internacional. Ambos vêm de derrota no WGP, mas já mostraram que podem dar um show em cima do ringue e o confronto promete pegar fogo.

“A expectativa é muito alta para esse confronto entre Haime e Meza. Um é ex-desafiante ao título, deu muito trabalho ao campeão Felipe Micheletti e com certeza vai atrás de uma nova chance pelo cinturão. Já Carlos Meza é um garoto de muito potencial, que só pegou pedreira no WGP e mesmo assim conseguiu mostrar muita qualidade. Não sei o que vai acontecer, mas tenho certeza que a galera não vai se decepcionar com essa luta”, afirma Paulinho Zorello, diretor-executivo do WGP Kickboxing.

Haime Morais já conquistou seu espaço no WGP Kickboxing. Ex-desafiante ao título, o paulista só possui duas derrotas no WGP. E elas ocorreram justamente para o campeão Felipe Micheletti. Aos 28 anos ele soma um total de 40 lutas na carreira, com 33 vitórias e apenas cinco reveses.

Antes de disputar o título com Micheletti, na edição 37, Haime participou do Challenger GP da categoria, realizado no WGP #34 e despachou Alessandro Benacci e Cesar Almeida para se sagrar campeão do torneio e garantir sua presença na disputa de cinturão. Apesar da derrota para o campeão, Haime fez uma luta muito equilibrada e por pouco não destronou Micheletti. Para o confronto com Meza, a expectativa é de vermos novamente um atleta muito motivado a chegar novamente ao topo da categoria.

Natural de Assunção, o paraguaio Carlos Meza de apenas 21 anos iniciou nas artes marciais no taekwondo aos sete anos, conheceu o kickboxing aos 14 e desde então não parou mais. Hoje com um cartel de 17 vitórias em 22 lutas, ele mostra que a idade não significa experiência. No seu terceiro duelo no WGP, Meza pretende engatar a primeira vitória no evento. Apesar das derrotas para o campeão Felipe Micheletti e para Jhonata Diniz, este último na categoria dos Super Pesados (+94,1kg), Meza mostrou muito potencial e carrega bastante expectativa sobre si para trilhar o caminho das vitórias no WGP.

De volta a sua categoria de origem, o paraguaio chega para o WGP #41 diferente das duas últimas aparições no evento, no qual era considerado zebra. Com bastante notoriedade no Paraguai ele já mostrou toda sua técnica nas duas apresentações do evento e chega no mesmo patamar de seu adversário. A tendência é que o público veja um lutador mais solto e pronto para mostrar todo seu potencial.

A 41ª edição do WGP tem como luta principal da noite o confronto entre Paulo Tebar e Jordan Kranio pelo cinturão peso-super-leve da organização. O evento terá ainda o Challenger GP da categoria que terá dois duelos entre Brasil e Argentina para definir o próximo desafiante ao título. Em uma semifinal o paulista Wilson Djavan encara o hermano Nikolas Vega. Já na outra chave o carioca Vitor Oristanio enfrenta o argentino Bruno Mangiavillano.