faaace

A luta principal do WGP #41, que será realizado em São Paulo no próximo dia 21 de outubro, vem dando o que falar. De um lado está Paulo Tebar, atual campeão dos super-leves (até 64,5kg) e um dos únicos – ao lado de Guto Inocente – a conquistar dois cinturões em duas divisões distintas do WGP Kickboxing. Do outro um nome que até pouco tempo atrás era desconhecido da maioria dos fãs do evento: o curitibano Jordan Kranio. Ele conquistou o Challenger GP da categoria no WGP #38 com dois nocautes avassaladores e chamou a atenção de todos.

“Essa luta está sendo muito aguardada. Todo mundo sabe do potencial do Tebar, não é novidade para ninguém a sua técnica e o que ele pode fazer dentro do ringue. Por outro lado, o Jordan chegou ‘chutando a porta’ e aqueles dois nocautes em Curitiba o coloca em outro patamar para essa disputa. Ninguém sabe o que pode acontecer, a única certeza que nós temos é que será uma luta emocionante”, afirma Paulinho Zorello, diretor executivo do WGP.

Tebar é um velho conhecido do WGP Kickboxing. Nascido e criado na capital paulista, o lutador de 27 anos fez seu primeiro duelo no evento logo nas primeiras edições, em 2012. De lá pra cá foram outras sete lutas, com apenas uma derrota. Nesse meio tempo ele conquistou o cinturão dos leves (até 60kg) e se manteve soberano na categoria. No início deste ano, Tebar tomou uma importante decisão: subir para a categoria dos super- leves e ir atrás do seu segundo cinturão no evento.

Apesar de afirmar mais de uma vez que o título não era seu objetivo principal, o paulistano trabalhou e trilhou o caminho para chegar até a disputa ao bater Wilson Djavan, em abril, com uma atuação consistente. Em julho, no WGP #38, ele encarou o gaúcho Guilherme Sanchos pelo cinturão das divisão dos super-leves. Nova atuação consistente e Tebar se tornava ali o segundo atleta – ao lado de Guto Inocente, a conquistar dois títulos em categorias distintas do WGP. O próximo passo é defendê-lo pela primeira vez.

Do outro lado do ringue estará o curitibano Jordan Kranio, nome até então pouco conhecido dos fãs do WGP. Apesar de uma carreira consolidada no amador, Kranio nunca havia participado do WGP até julho deste ano, também na edição 38. Lutando em sua cidade natal, Curitiba, o lutador surpreendeu a todos e conquistou o Challenger GP da categoria com extrema facilidade. As vitórias sobre Samuel Pereira e Inglesson de Lara vieram no primeiro round com dois nocautes avassaladores.

Jordan Kranio é nascido e criado na capital paranaense e ele iniciou nas artes marciais aos 13 anos. Depois de mais de 20 lutas amadoras, Kranio se profissionalizou aos 18 anos e tem como treinador Rafael Teixeira, atleta conhecido do WGP, no qual já atuou algumas vezes. Na carreira profissional ele soma 14 vitórias em 15 lutas, um aproveitamento que, junto com duas últimas atuações no WGP, o coloca em um patamar alto para disputa com Tebar.

WGP #41 conta ainda com o Challenger GP da categoria que terá dois duelos entre Brasil e Argentina para definir o próximo desafiante ao título. Em uma semifinal o paulista Wilson Djavan encara o hermano Nikolas Vega. Já na outra chave o carioca Vitor Oristanio enfrenta o argentino Bruno Mangiavillano. Outro destaque já confirmado é a superluta internacional pelos pesos pesados entre Haime Morais e o paraguaio Carlos Meza.