faaace

O main event da noite  de lutas do #WGP51, deste sábado dia 24 de novembro, tem todos os ingredientes que uma grande luta precisa. O evento que acontece pela primeira vez em Brasília tem nas duas protagonistas da noite a grande expectativa por um duelo muito aguardado. Val Stanski, campeã dos super-médios (+70kg), encara a desafiante e ex-detentora do título Barbara Nepomuceno em uma revanche que promete ficar na história do WGP Kickboxing. Considerada uma das melhores atletas brasileiras na categoria, Barbara vai em busca da retomada de um título que já foi seu e escorreu pelos braços graças a uma lesão no joelho no primeiro duelo com Val. Agora 100% recuperada, essa vai ser a primeira vez que a capixaba sobe em um ringue depois da lesão, pouco mais de um ano depois.

Aos 28 anos a ex-campeã Bárbara Nepomuceno tem um currículo de respeito. Ela foi a primeira mulher brasileira a ser campeã mundial de kickboxing em modalidades de ringue e soma atuações avassaladoras sobre Camila Guimarães, Talina Moreno e Aylin Sobrino nas suas primeiras apresentações no WGP. Professora de Geografia, Bárbara conciliava suas aulas no ensino fundamental com a vida de lutadora durante muito tempo até se dedicar somente aos treinos em 2014.

Agora, prestes a reencontra Val, Barbara Nepomuceno, que era considerada praticamente imbatível, afirma estar 100% recuperada da grave lesão no joelho sofrida na primeira luta e foca em retomar a antiga forma diante de Val Stanski.

“A preparação foi feita da melhor maneira possível. Estou fisicamente e mentalmente preparada para esse grande desafio. Fiquei muito triste com a forma que terminou nossa última luta, mais pela lesão até do que pela perda do título. Eu amo lutar e ficar esse tempo parada foi muito duro para mim. A recuperação não foi fácil, porém estou pronta para retornar aos ringues. Será a minha primeira luta oficial pós lesão e tenho feito um trabalho físico e principalmente mental muito forte. Acredito que uma mente blindada é importantíssimo para um(a) lutador(a), principalmente no seu retorno após uma derrota ou lesão. Então, nesse período refleti muito sobre meus objetivos na luta e amadureci muito como atleta e ser humano”, afirma.

Bárbara também falou sobre a chance de lutar em Brasília, sobre Val Stanski e foi só elogios a adversária.

“Eu adorei saber que lutaria em Brasília. Tenho muitos amigos morando lá como o mestre Júlio César que é o mestre do meu mestre Augusto Nasser, além da família Inocente que tenho um carinho e admiração muito grande e o Alex Chadud, que apesar de ser de Goiânia fica ali próximo e também estará junto comigo nesse retorno. Em relação a Val, ela é uma atleta duríssima com uma história de vida linda e de muita batalha. É merecedora de todas as conquistas que vem tendo. O seu ponto forte está na força principalmente e é onde acredito ter evoluído mais”, finaliza a capixaba de Vila Velha.

O card terá ainda a disputa do Challenger GP dos cruzadores (até 85,1kg). Os brasileiros Fabio Alberto e Maycon Silva se encaram em uma das semifinais, enquanto o chileno Ivan Galaz enfrenta João Pedro Simão.