faaace

A poucos dias da estreia do WGP Kickboxing em 2019 os ânimos já começam a se exaltar. Na noite do próximo dia 6 de abril, em São Bernardo, no ABC Paulista, o evento abre a temporada com um card especial. Três disputas de cinturão, superfights valendo title shot, nomes consagrados e muito mais. E uma dessas atrações é o co-main event da noite entre o campeão dos super-leves Paulinho Tebar e o desafiante Jordan Kranio. Este será o segundo embate entre os dois após um empate no primeiro duelo que manteve o título com Tebar. E para essa disputa, Kranio promete chegar diferente e chegou a alfinetar o jogo do rival.

A segundo capítulo da história entre Tebar e Kranio acontece em um momento distinto do primeiro. Mais experiente e com dois Challengers GP na costas o curitibano chega ao duelo exalando confiança e com o objetivo claro de dessa vez sair com o cinturão, após bater na trave. Na carreira o pupilo de Rafael Teixeira soma números expressivos. Foram 20 lutas disputadas, com 16 vitórias, sendo nove delas por nocaute. No ringue do WGP, Kranio já mostrou toda sua agressividade ao conseguir nocautes marcantes como sobre Samuel Pereira, Inglesson de Lara e Magnum Max. E confiança é o que não falta para o desafiante.

“Estou na melhor fase da minha carreira, ganhei bem o último challenger GP, mostrei que sei trabalhar muito bem a parte estratégica junto da agressividade. Ano passado foi muito importante para mim, peguei muita bagagem nacional e internacional, então estou com um jogo cada vez melhor e diferente das minhas últimas lutas”, afirma.

No primeiro duelo entre Kranio e Tebar, na edição 41, em outubro de 2017, o duelo foi marcado pelo equilíbrio. O empate, no fim das contas, acabou sendo um resultado justo e o campeão acabou levando a vantagem de continuar com o título. Para esse segundo duelo, Kranio resolveu investir em um treinamento em cima do jogo do rival, a quem inclusive deu uma leve alfinetada.

“O Tebar faz anti-jogo é o estilo dele.Treinei três meses na Tailândia ano passado, onde as pessoas tem um jogo parecido com o dele. Eu realmente espero que ele venha buscar mais a luta, pois não foi o que ele fez no nosso primeiro encontro, onde fez a luta ficar travada. Respeito ele e sei o que está por vir, mas a estratégia já está bem montada em cima dos pontos fortes e fracos dele e o resultado será diferente dessa vez’, garante o curitibano.

Kranio também festejou o longo tempo de preparação, já que soube do duelo há mais de dois meses, o que não é muito comum na sua carreira. Ele comentou também o fato de lutar fora de casa mais uma vez. “Estou muito bem preparado, acredito que fisicamente estou em minha melhor fase e tecnicamente também. Gosto de treinar com bastante tempo para luta pois consigo estudar bem a estratégia que vou traçar e ajustar alguns detalhes. E essa questão da torcida para mim não importa muito, dentro do ringue é só eu e meu adversário”, finaliza.