faaace

A poucos dias do WGP 54, os principais nomes da noite começam a entrar na reta final de preparação. E a noite do próximo dia 24, em Santiago, no Chile, reúne alguns dos melhores nomes do cenário sul-americano, em card liderado por Cesinha Almeida e Ivan Galaz. E um desses nomes é do argentino Facu Suarez, que encara o chileno Felipe Artillero em um dos duelos mais aguardados do card principal. E Suarez falou sobre as expectativas para a luta, o camp feito na Tailândia e relação próxima com seu treinador, Nicolas Ryske, e que encara Patricio Navarrete, outro chileno, na mesma noite.

Seis. Esse é o número de vezes que Facundo Suarez, argentino de Bariloche, já pisou no ringue do WGP. Aos 29 anos ele tem um aproveitamento de 50% e já disputou o cinturão da categoria em uma batalha com o então campeão Hector Santiago após vencer o Challenger GP. Depois ele foi derrotado pelo atual detentor do título, Diego Piovesan, até emendar uma vitória sobre Gabriel Gomes em sua última aparição. Para o embate diante de Artillero ele resolveu fazer algo de diferente e foi lá para o outro lado do mundo aperfeiçoar sua técnica.
“A verdade é que me sinto muito bem fisicamente e mentalmente para esse próximo compromisso. Em março estivemos com minha equipe treinando na Tiger, na cidade de Phuket, na Tailândia, onde nos ajustamos e treinamos para ao WGP 54. Eu acho que essa luta vai ser diferente da minha última, meu último adversário foi bastante móvel e eu não pude trocar muitos golpes. Sinto que diante do Artillero vamos levantar faísca de cima do ringue. Estou esperando e muito ansioso para o dia 24 de maio para voltar ao ringue”, afirma.

E o argentino também falou sobre uma motivação extra que tem para o WGP 54. Seu mestre e treinador Nicolas Ryske também estará no card, coincidentemente no duelo logo após o seu. E Facu tem uma ótima lembrança desse cenário.

“Eu tenho a oportunidade de dizer a ele todos os dias como estou feliz em compartilhar o card com ele novamente. Para mim é um orgulho, além de ser meu treinador, meu guia, é a pessoa que está ao meu lado o tempo todo. E compartilhar o WGP 54 com ele para mim é uma vantagem, tenho boas lembranças quando compartilhamos o card junto, que foi quando ganhei o Challenger GP”, relembra.

O adversário Felipe Artillero também foi assunto e Facu tratou de pregar respeito ao oponente que estará em casa no próximo dia 24. “Felipe é um excelente lutador e que eu admiro muito. Ele tem muitas guerras em sua história e é um grande amigo. Tem um estilo de luta parecido com o meu, ele gosta de ir para cima e isso que garante uma batalha. Quero sempre lutar com os melhores da minha categoria e ele é um deles, um lutador muito completo, forte e que manuseia bem as duas guardas”, encerra.

Veja as as demais declarações de Facu.

Fase da carreira
“Depois de enfrentar uma guerra com Hector Santiago minha cabeça mudou completamente, hoje eu acho que sou um lutador diferente e mais completo do que no ano passado. Agora minha cabeça está no Artillero, uma vez que essa, mas claro que uma revanche com Hector em caso de vitória seria legal, me sinto muito bem em enfrentar qualquer um na minha categoria”.

Lutar no Chile
“Estou muito feliz por estar na primeira edição do WGP no Chile. Sempre quis lá é a minha primeira vez também. Eu estou acostumado a lutar como visitante e isso hoje não é uma preocupação para mim. No Brasil estou sempre de visitante e em Santiago não será diferente. Mas confio no meu potencial e isso não é problema”.