faace
Edição 52 acontece no dia 16 de dezembro e marca o retorno do ex-UFC a luta em pé em sua cidade natal para encarar o paraguaio Marcelo Nunez; WGP #51 acontece no próximo dia 24, em Brasília

O fim de ano do WGP Kickboxing anda agitado. Depois de anunciar a edição 51, pela primeira vez em Brasília, no próximo dia 24 de novembro, o evento divulgou também a última edição de 2018 em mais uma estreia. No dia 16 de dezembro, o WGP #52 acontece na cidade de Joinville, em Santa Catarina, com o ex-UFC e anfitrião Vitor Miranda na luta principal diante do paraguaio Marcelo Nuñez pela divisão dos pesados (até 94,1kg). O duelo marca o retorno de Vitor a luta em pé, onde fez sucesso antes de entrar para o UFC atuando no K-1. A organização pretende divulgar o card completo em breve.

“Essa chegada a Joinville já estava nos nossos planos e poder fazer isso com a presença de um nome tão relevante para a luta em pé como o Vitor Miranda é motivo de muito orgulho para nós. Poder proporcionar esse retorno a ele depois de tanto tempo lutando MMA também nos agrada muito. Além do mais, montaremos um grande card para que a cidade e os fãs do WGP em Santa Catarina possam desfrutar de um grande evento para fechar 2018, o que já é uma tradição nossa. Tenho certeza que vai ser um sucesso”, afirma Paulinho Zorello, diretor-executivo do WGP.

A trajetória de Vitor Miranda está diretamente ligada à luta em pé desde início. Aos 39 anos, o catarinense fez sua carreira toda no muay thai e no kickboxing até 2008, quando desiludido com o fim do tradicional K-1 decidiu migrar para o MMA. De lá para cá se passaram 10 anos e Vitor conseguiu números importantes como o segundo lugar no TUF Brasil 3, o que lhe rendeu um contrato com o UFC, onde passou quatro anos e somou três vitórias e quatro reveses.

Com o fim do vínculo com o Ultimate, ele tomou uma importante decisão: voltar às suas origens. E, segundo Vitor, nada melhor que retornar no WGP, principal evento de em luta em pé da América Latina e, de quebra, se apresentar em sua cidade. ”Estou muito feliz de voltar a luta em pé. Poder concretizar esse retorno em um evento do nível do WGP, que todo mundo sabe que é a principal porta dos lutadores brasileiros para o Glory e maior evento da América Latina, é muito satisfatório. Tirando que vou lutar na minha cidade, para meus amigos, minha família. Tenho certeza que vai ser marcante”, afirma Vitor.

Edição 51 acontece em Brasília no próximo dia 24
Antes do show derradeiro de 2018, o WGP realiza uma edição especial em Brasília, no próximo dia 24 de novembro. Será a primeira vez do evento na capital federal e a luta principal da noite será uma aguardada revanche entre a paranaense Val Stanski, atual campeã dos super-médios feminino (+70kg), diante da capixaba Bárbara Nepomuceno, ex-campeã e atual desafiante. O card terá ainda a disputa do Challenger GP dos cruzadores (até 85,1kg). Os brasileiros Fabio Alberto e Maycon Silva se encaram em uma das semifinais, enquanto o chileno Ivan Galaz enfrenta João Pedro Simão.